segunda-feira, 25 de julho de 2011

Limpou as lágrimas no cinema. Adorava quando se emocionava agarrada às mãos dele. Ele troçava da sensibilidade que só conseguia arrancar-lhe depois de um filme ou depois de fazerem as pazes. Comovo-me mais com a vida dos outros do que com a minha - dizia.

2 comentários: